Bem vindos à vida universitária

(texto escrito em 1981, para os calouros do curso de Medicina Veterinária da USP, no “Jornal do Bicho”, na época em que eu era presidente do Centro Acadêmico)

Nunca cheguei a compreender como alguém poae sentir-se honrado ao ver um irmão humano humilhar-se diante dele. (Mahatma Gandhi)

De que adiante possuirmos belos automóveis se jamais estamos satisfeitos com eles e sempre queremos um melhor? De que adianta acumularmos tanta riqueza se ao nosso lado irmãos brasileiros são privados de seus direitos mais básicos? De que adianta tanto estudarmos se não utilizamos nossos conhecimentos profissionais para amenizar o sofrimento destes irmãos?

Eu não acredito numa Medicina Veterinária que signifique apenas uma ferramenta para se acumular riqueza. Ao contrário, eu acredito numa profissão com sentido social cujo papel principal seja o de atuar como agente de mudanças. Eu acredito no Médico Veterinário atuando na produção e distribuição de alimentos. Eu acredito num profissional que, através da manutenção da saúde dos animais de estimação, traga conforto às famílias que os possuem. Eu acredito num profissional que previna populações humanas de doenças transmitidas por animais e seus produtos. Eu acredito em profissionais empenhados no estudo e na preservação das espécies silvestres.

Podemos sonhar com esta utopia de uma sociedade mais justa? Podemos sonhar com o Médico Veterinário atuando efetivamente na mudança da situação atual? Eu não tenho dúvidas que sim. Mas o sonho não basta. Temos que nos empenhar. Os sonhos só se realizam para aqueles que trabalham enquanto sonham.

A palavra central é participação. Participar de forma organizada e através de entidades que representem democraticamente estes ideais. Tal participação, porém, não é exclusiva dos profissionais já graduados. Ela começa exatamente agora, no momento do ingresso na Faculdade. O Centro Acadêmico sem dúvida representa a melhor e mais significativa forma de participação. O C.A da FMVZ-USP foi fundado em 12 de setembro de 1935 e por ele já passaram inúmeros estudantes que hoje ocupam altos postos em empresas privadas ou são diretores de faculdades, pró-reitores e profissionais destacados. O C.A. é, assim, uma escola politica por excelência.

Um provérbio chinês diz que a melhor forma de subir uma escada com mil degraus e começar pelo primeiro. A tarefa de abolir a fome e a miséria de nossa sociedade é uma escada enorme, mas talvez um dia possamos olhar para baixo e, sem perceber, tenhamos todos subido esta escada. Por que não acreditar neste sonho?

Uma resposta para “Bem vindos à vida universitária”

  1. Espero que hj em dia tb pense no bem estar animal pelo animal, simplesmente pq ele tb é senciente e não apenas pra trazer algum benefício ao humano… Pq foi pensando só no homem que muitas coisas ruins aconteceram. Inclusive o abandono de animais que é alarmante e q tb trás problemas ao humano, seja podendo causar acidentes ou doenças, mas q começou justamente pelo egoísmo de não ter empatia pelo animal, tratando ele como objeto que se joga no lixo quando “não serve mais”. Creio que devemos estender nosso olhar a todos os seres, não apenas pensando se isso vai nos trazer algum benefício ou não, mas por empatia, consciência, porque o humano é o único que tem capacidade de refletir sobre outras espécies, podendo saber que elas tb tem capacidades de sentimentos, de dor ou prazer, ou seja, q podem sentir coisas q nós podemos medir por nós mesmos como sendo são boas ou ruins… Então se um animal sofre, podemos sentir essa dor e é por isso que devemos tb pensar neles, pelo simples fato de que sabemos o qnto é ruim sofrer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.