Os verdadeiros heróis da história

A história muitas vezes é contada na perspectiva de seus heróis. As pessoas gostam de falar (e ouvir) sobre reis, imperadores e conquistadores. Qualquer um sabe sobre César, Napoleão e Gengis Khan. É uma pena, porém, que todos os dias, pessoas comuns, em pequenas cidades, conquistam enormes vitórias, dentro de seu contexto, mas passam despercebidas pela maioria das pessoas.

Quais as chances das pessoas conhecerem a história de uma menina órfã, criada na Amazônia e humilhada em sua escola por se vestir com sua indumentária muito simples? Mas aquela menina não se abalou. Criada por sua modesta avó e apoiada por um filantropo de sua cidade, sempre repetia: “vou estudar para ser gente”.

Anos depois, graduou-se, fez sua pós-graduação e veio a ser professora e diretora do mesma escola em que foi humilhada. Teve inúmeras realizações na área da educação, além de ser uma brilhante líder da causa ambiental. Sua dedicação e seu empenho lhe renderam várias homenagens, tal como a Medalha do Mérito da Prefeitura de Manaus, a Medalha de Honra ao Mérito do Conselho Estadual de Educação do Amazonas e o Mérito Educacional da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas. Foi até tema do Programa “Gente Que Faz”, da TV Globo, e do Programa “Retrato de Mulher”, da TV Cultura.

Foi mãe de 8 filhos e teve um casamento longo e feliz, até o óbito de seu marido. Hoje, com 85 anos, a Profa. Martha Falcão continua a inspirar toda uma geração de professores e seu nome estampa a Faculdade Martha Falcão, de Manaus, instituição que tive a honra e a oportunidade de passar a conviver nos últimos tempos.

Ser professor, antes de tudo, é inspirar os alunos. Muito mais do que passar a matéria, ensinar é formar para a vida. A maior retribuição que recebemos de nossos alunos é quando nos damos conta de termos tido algum papel na sua formação.

Recentemente, recebi a seguinte mensagem de uma aluna, para quem dei aula há mais de 10 anos:

“Quando eu estava me formando na faculdade, fui até o Professor Mauricio Garcia, então vice reitor, aflita: ‘quando eu sair, a empresa júnior que fundei e cuidei com tanta dedicação – e que tem sua importância para a vida universitária de tantos alunos – vai morrer!’. Com calma e pragmatismo ele respondeu que tudo são ciclos. Talvez morreria e depois aparecesse outra pessoa interessada que fizesse até melhor que eu. Talvez não e tudo bem também. Que ninguém era indispensável e que eu tinha que desapegar e seguir meu caminho. As melhores coisas se aprendem na escola e não na sala de aula…Gratidão. Por muitas vezes na vida me lembro disso e me ajuda a desapegar e seguir.”

Não tem preço.


 

P.S. Os que se interessarem pela vida da Profa. Martha Falcão, recomendo o livro “A Semeadora“, de Gaitano Antonaccio, publicado pela Komedi.

Semeadora

6 respostas para “Os verdadeiros heróis da história”

      1. Aliás, lembre-se que vc foi uma das pessoas que me estimularam a ter um blog e me recomendou usar o WordPress. Valeu!!

  1. Oi Maurício, adoro seus artigos! eles mostram princípios, verdades, caminhos
    Ensinam a ir sempre em frente, nunca desistir
    Mostram que a vida, é vida, e não um problema…

    Parabéns!!
    bjs

  2. Gostei de conhecer a história da Martha, mas gostei mais da mensagem de sua ex-aluna. Vc continua sendo inspirador para mim também. Aprendi muito com vc durante o período que lecionamos juntos. Bjs saudades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *